21.3.10

EU SOU AQUELE

Eu sou aquele que,
sentado na porta ouve o canto da cigarra
adormece, sonha alto e murmura
o nome proibido de alguém.
Outro alguém grita da cozinha:
- Peraí!! Quem é a maldita?
Maldita não! Bendita!
Era uma santa imaculada
sonhei que estava no céu.

Um comentário:

Amapola disse...

Boa noite.
Adorei este verso.
Coitada da que estava na cozinha.

Um abraço.